04 outubro 2006

A derradeira chance do capitalismo.

Fiz um comentário no Biscoito Fino, como parte de uma discussão que rolava nos comentários sobre Jabor, as eleições, etc.

Gostei do resultado pois consegui por em palavras um opinião que tenho desde as eleições de 2002, que é a de que a eleição de Lula e o sucesso ou fracasso de seu governo (especialmente no sentido da governabilidade) seriam relevantes para avaliarmos nosso sistema social, econômico e político, e colocarmos a prova sua natureza democrática e sua maturidade.

Estas idéias me vieram novamente enquanto acompanhava todas as artimanhas e todo o esforço empregados pela classe dominante para impedir que se reeleja um presidente que fez um governo bastante positivo, mesmo sem ter enfrentado frontalmente estas mesmas classes.

Reproduzo, abaixo, meu comentário:

edson escreveu:
Saramago e o Sebastião Salgado q foi uma das coisas mais surrealistas q já presenciei. Me senti no século 19

É isso que dá acreditar cegamente no que escreve Jabor, um cara que acha que basta xingar para demonstrar uma idéia. Jabor, e outros do mesmo naipe, repetem exaustivamente que o socialismo é algo ultrapassado, que um Estado socialmente responsável é ultrapassado, enfim, que qualquer coisa, idéia ou valor que não seja business, está ultrapassado. Então, quando seus fiéis leitores se deparam com uma idéia contrária ficam assim, sem entender.

Mas é o capitalismo, apesar da tão apregoada "modernidade" do neoliberalismo, da globalização, etc, que não consegue resolver velhos problemas, como a fome, a miséria, o analfabetismo, a violência etc. Estes sim, problemas do "século 19".

Os anaeróbicos talvez não tenham consciência de que combater ao Lula pode não significar exatamente combater ao socialismo. Pode ser, na verdade, combater a oportunidade histórica que o capitalismo tem de se modernizar, de assimilar valores e práticas humanistas, tão completamente abandonados que teriam, hoje, de ser importados do socialismo (de seus teóricos, pensadores e experimentadores). O governo Lula, poderia ser a derradeira chance de se demonstrar a possibilidade - por meio de um Estado Democrático, forte o suficiente para contrabalançar o imenso poder do Dinheiro e que atue francamente em benefício da maioria pobre - de se construir um capitalismo que seja humano, pacífico, que não exclua, que não assassine, enfim, um capitalismo que resolva os problemas do "século 19". O nosso sistema social, político e econômico permite que se governe segundo os interesses do povo, ou as tentativas de fazê-lo continuarão sendo frustradas por golpes, mortes, construções orwellianas da "verdade" e patifarias de toda espécie?

Parece-me que a direita e a elite (são distintos?) empenham-se em demonstrar, na prática, a idéia de que o futuro do capitalismo é mesmo ruir por sua própria incapacidade de frear a ganância, a competição e o acúmulo de riquezas.

O pior é que não acredito que das ruínas de um capitalismo falido possa emergir uma sociedade socialista. Não acredito que o socialismo possa ser alcançado pela massa de miseráveis famintos, mas sim pela massa de trabalhadores politizados, e há ainda uma longa estrada a percorrer até que tenhamos isto.

2 comentários:

gnorante disse...

Entrei pra ler na integra o que o Edson tinha escrito.
"Saramago é um MALA de marca maior, com aquele sotaque de colonizador..."
Defender uma opinião com base em preconceito é realmente muito inteligente e justo.

Elton, seu texto ficou muito bom, assim como outros comentários que vc faz em blogs por ai. Deveria escrever mais nesta casa de tolerância, quem sabe alguém poderia começar a ler.

Realmente o capitalismo perde uma grande chance de provar que é capaz de corrigir seus efeitos colaterais: fome, miséria, analfabetismo, violência.

Elton disse...

O cara acha o Saramago um mala por causa do sotaque e adora o Jabor. É provável que o coitado nunca tenha lido Saramago, e se leu não o "alcançou". Senão morreria de vergonha por ter escrito o que escreveu.
Estes são os caras que consideram "bem informados" que acham que a única explicação de se votar no Lula é a ignorância do povo...

Lembra-se do "tal do Webber"?